Parceria entre ICMBio e WWF leva fotovoltaica a comunidades do Amazonas

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o WWF está lançando  um projeto de fotovoltaica não ligada à rede para aumentar a produção das reservas extrativistas no Amazonas.

O projeto, chamado Projeto Resex Produtoras de Energia Limpa, consiste na sua primeira fase na instalação de cuatro sistemas fotovoltaicos nas reservas extrativistas situadas em Lábrea (AM), a Ituxi e a Médio Purus. “Por isso é fundamental o fortalecimento das organizações sociais e o apoio à produção extrativista como forma de ampliar a renda dos moradores locais, evitando novos desmatamentos com a madeira ilegal ou criação de gado”, diz Mara Notthingham, coordenadora de Articulação de Políticas para Comunidades Tradicionais do ICMBio.

Na comunidade Volta do Bucoho, que fica como a 200 km de distância da sede do município, ou no mínimo 6 horas por meio de barco rápido, foram instalados 3 sistemas solares: um para bombeamento de água de poço, um para refrigeração e outro para uso de equipamentos produtivos. Na Resex Médio Purus, onde há 97 comunidades e mais de 5.500 moradores, foi instalado o quarto sistema solar do projeto. O sistema faz o bombeamento da água do rio na Comunidade Jurucuá, que fica, por meio de barco rápido,  como s duas horas de distância da sede.

No total, esses quatro equipamentos chegam a 35 kW de energia solar fotovoltaica. “O equipamento funcionou bem, com algumas adaptações, o que mostra a durabilidade e importância. O que antes estava num depósito que não pode ser usado pelo Programa Luz para Todos, agora vai impulsionar a produção sustentável extrativista no Amazonas”, disse a analista de conservação do WWF-Brasil, Alessandra Mathyas.