Goiás passa para 8ª posição nacional como geradora de energia solar

Em tão somente 10 meses, o estado de Goiás passou da 16ª posição para a 8ª posição nacional como geradora de energia solar.

O responsável deste impulso é o Programa Goiás Solar que foi proposto este ano pela Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima).

Esta semana os dirigentes se reuniram para fazer o balanço do ano e ressaltaram que o ano de 2018 querem ascender a 6ª posição nacional em energia solar distribuída, pois é nesse ponto que a anergia é distribuída em casas e prédios.

Rodrigo Sauaia, presidente da ABSOLAR, diz que o rápido crescimento da energia solar no estado de Goiás está diretamente relacionado com a implementação do Programa Solar Goiás e que a metodologia, concepção utilizadas e a estratégia têm sido cruciais para alcançar um melhor ranking nacional.

Conforme ressalta o secretário Vilmar Rocha, o programa trabalha ao redor de 5 eixos que são os seguintes: as questões tributárias, desburocratização, financiamentos, desenvolvimento e fomento da cadeia produtiva e ainda educação e comunicação.

Portanto, Goiás torna-se referencia no quesito energia solar, no país, dado que triplicou o número de usinas contando com 412 instalações que geram cerca de 31.880 kilowatts por dia.

Também, como parte da estratégia está fazendo alianças com e universidades, empresas, municípios e instituições financeiras entre estados, pois a intenção do Programa é ramificar a energia solar fotovoltaica não somente em áreas urbanas, mas também nas rurais.

Outra questão importante tratada na reunião é como o Goiás Solar tem ajudado na desburocratização e em reduções nas cargas tributárias que como vimos acima conformam dois dos eixos principais do Programa.