Projeto de energia solar, com descontos no IPTU e economia na conta de energia, é implantado em empresas

A empresa palmense Ferpam Solar inaugurou, na segunda-feira (05), a primeira etapa do projeto que potencia o sistema de geração de energia solar na capital.

O evento foi celebrado com a presença do prefeito Carlos Amastha que confirma os descontos no IPTU como o resultado da adesão ao programa municipal Palmas solar.

Foi anunciado durante a apresentação do projeto que daqui um mês será a segunda etapa que consistirá na instalação de 70 placas de energia solar na cobertura do estacionamento de outra loja de produtos de borracha.

A primeira etapa foi a instalação, por meio do Palma Solar, na loja de ferramentas do empresário Ivan Ricardo Naves que conta com: 250 placas de geração de energia fotovoltaica. Já faz 40 dias e observa-se resultados excelentes. No dia da inauguração o empresário ressaltou:  “São quase 8 horas da manhã e já alcançamos 38% de geração de energia. Por volta do meio-dia há ocasiões em que a capacidade de produção já alcançou 104%. A produção não para no fim de semana, mas mesmo fechados ela nos confere créditos para compensar o consumo de energia no restante da semana”.

O investimento na primeira etapa do projeto foi de R$ 350 mil, viabilizado através de financiamento bancário e com carência de um ano. No primeiro mês foi economizado mais que o dobro da mensalidade do financiamento, o que permiti ter rapidamente o retorno do investimento.

Para que se veja com dados concretos, Naves economizou cerca de R$ 8 mil na conta de energia e desconto de 80% no valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) por cinco anos.

Carlos Henrique Garcia Marques, superintendente do Banco da Amazônia (Basa), comunica que estão oferecendo financiamentos para projetos de sistemas de energia fotovoltaica para empresários e pessoas físicas rurais e que no segundo semestre também oferecerá linhas de crédito a pessoas físicas urbanas. Ressalta que os juros são de 5,5% ao ano para pessoas jurídicas e 5% a ano para pessoas físicas rurais, com até um ano de carência. Além do Basa, também há outras instituições bancarias habilitadas a financiar os projetos do Programa Palmas Solar.