Tecpar constata com pesquisas o painel fotovoltaico mais eficiente

O Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná) e executivo do projeto Smart Energy Paraná, após três anos de pesquisas, constatou que os painéis policristalinos é o que representa menor custo para a produção no Paraná. O Smart Energy Paraná investiu cerca de R$ 3 milhões nos últimos seis anos, através do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Foram comparados 3 tipos de painéis que são os: amorfos, monocristalino e policristalino, pois a plataforma de energia inteligente que está instalada no Campus CIC dispõe dos 3 tipos de painéis em sua estação de geração de energia solar, permitindo desta forma pesquisar e analisar qual painel é mais eficiente.

De acordo com o estudo, o policristalino é o mais eficiente, devido a que em 10,4 mil horas gerou 7,5 mil kWh (quilowatts-hora), em uma área de 16 metros quadrados e ao custo de R$ 0,16 por kW (qilowatt). Júlio Félix, diretor presidente do Tecpar, relata a importância desta constatação, dado que os resultados eficientes das pesquisas é uma das principais atribuições do projeto Smart Energy Paraná.

Os outros painéis tiveram os seguintes resultados: com a tecnologia monocristalina, foram geradas, em 10,2 mil horas, 6,7 mil kWh, em uma área de 16 metros e ao custo de produção de R$ 0,17 kW.

Já os painéis amorfos geraram, em 8,7 mil horas de funcionamento, 2,5 mil kWh ao custo de produção de R$ 0,25 kWh por kW– os painéis amorfos ocupam uma área de 50 metros quadrados.

A Tecpar com essa pesquisa do painel eficiente, também contribuiu com o meio ambiente pois, a mesma pesquisa indica que, ao longo de três anos estudando a emissão de Gases Efeito Estufa, o Tecpar gerou 16,8 mil kWh e por conseguinte, compensando uma emissão de 13 toneladas de gases do efeito estufa.