Enel conecta outros 546 MW de energia solar no Brasil

Duas usinas solares, Ituverava (254 MW) e Nova Olinda (292 MW) começaram a operar e se tornaram os maiores parques solares da América do Sul. A Enel Green Power Brasil Participações (EGPB), subsidiária brasileira da italiana Enel, ligou ao sistema elétrico brasileiro um total de 546 MW de potência fotovoltaica.

A empresa anunciou que agora estão em funcionamento a usina solar Ituverava de 254 MW localizada na Bahia e a usina solar Nova Olinda de 292 MW, que encontra-se no Piauí. Ambas plantas devem produzir mais de 1.150 GWh por ano, uma vez que estejam totalmente operacionais. As duas instalações têm um contrato de compra de energia de 20 anos com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

“A entrada em operação da Nova Olinda e da Ituverava é um excelente sinal da nossa presença no Brasil, pois confirma nossa liderança no mercado fotovoltaico do país, bem como o nosso compromisso e a capacidade de atender de forma rápida e eficiente aos projetos que ganhamos “, disse o diretor da Enel Green Power, Antonio Cammisecra. “Com nossos projetos e experiência, podemos impulsionar o desenvolvimento do setor fotovoltaico brasileiro com a intenção de reforçar o papel,cada vez mais importante, que a energia solar está desenvolvendo na diversificação do mix energético nacional e no atendimento às necessidades de crescimento energético do país “.

Enel ganhou os contratos para ambas usinas solares no leilão que foi celebrado em agosto de 2015. O financiamento para os projetos vem dos empréstimos externos e de seus próprios fundos. Como parte dos investimentos planejados no plano estratégico da empresa, Enel investiu na construção da Nova Olinda aproximadamente 300 milhões de dolares, que veio dos fundos da empresa e de um financiamento a longo prazo com o Banco do Nordeste.

A construção parque solar Ituverava exigiu um investimento de 400 milhões, também previsto no plano estratégico da empresa. Além dos fundos próprios, a Ituverava teve financiamento a longo prazo do Banco da China e do Banco Santander.

O ano 2017, destaca-se como um ano de grande crescimento da capacidade fotovoltaica brasileira, que está crescendo a uma taxa sem precedentes. De acordo com as estatísticas provisórias publicadas, pelo Ministério das Energias e Minas (MME), a capacidade fotovoltaica instalada atingiu 273 MW no final de junho, incluindo 145 MW de plantas solares em larga escala. Contando os dois novos parques solares, então, a potência fotovoltaica, atualmente, instalada no Brasil, deveria ter alcançado mais de 800 MW.

Além das duas usinas que acabam de ser ligadas, Enel inaugurou dois outros projetos com uma capacidade total de 158 MW no início de junho: Bom Jesus da Lapa (80 MW) e Lapa (78 MW). De acordo com a Enel, as subsidiárias brasileiras EGPB e Enel Brasil têm uma capacidade instalada total de 2.276 MW, dos quais 670 MW são energia eólica, 716 solares e 890 hidrelétricas. Em construção, tem 275 MW, dos quais 172 MW são do vento e 103 MW da energia solar.